terça-feira, 13 de novembro de 2012

Momentos de mudança: a família insolvente ou será inconsequente?

Já tinha lido ótimas criticas ao programa "Momentos de Mudança" da SIC, ontem a reportagem incidia sobre uma família que, supostamente, perdeu tudo com a crise. Decidi ver e achei que dar o exemplo daquela família, como alguém que perde tudo devido à conjetura económica, foi vergonhoso, efetivamente eles perderam tudo, contudo a crise não é totalmente culpada, nem de perto, nem de longe (fiquei um bocadinho desiludida com o conteúdo, confesso).

Aquele casal, com dois filhos - com uma doença rara transmitida pela mãe - tinha uma casa com crédito habitação, o filho mais novo precisou de um transplante renal e como estava com dificuldades em recuperar da operação dada a arquitetura da casela que tinham (com muitas escadas), decidem comprar um apartamento - aparentemente novo e caro - num rés-do-chão, pedem carência por dois anos para o novo crédito a achar que vão vender a 1ª casa nesse período de tempo, não vendem! (sabe-se lá se foi por pedirem muito dinheiro por ela, afinal há 2 anos atrás vendi eu um apartamento em 2 meses - o preço estava bom).

Resumindo e baralhando estas aves raras ficam com 2 créditos de casa, mais créditos de carros (? eles disseram no plural) o que perfazia um total de 1600€/mês, sobrando-lhes 500€ para o resto. Fazem um cartão de crédito no Jumbo com um plafon de 1500€, porque entretanto não conseguem suprir necessidades alimentares até ao fim do mês, para ajudar, a mãe, que está deprimida com a situação financeira e precisa estar ocupada para não pensar no assunto, decide ir para a faculdade fazer um curso de linguagem gestual (porque devido à doença os filhos os mesmos podem perder audição), ou seja acresce mais uma despesa ao final do mês e não percebi se a universidade era privada ou pública.

Claro que a história não podia acabar bem e estes senhores pediram insolvência, é de facto uma história dramática, de doença, perda de bens, falta de dinheiro para bens essenciais, mas pergunto-me: a culpa é da crise ou da falta de tino financeiro e má gestão orçamental desta família? Para mim é do sobreendividamento destes senhores, contraíram créditos em cima de créditos, compraram uma 2ª casa que não conseguiriam comportar se não vendessem a primeira, arranjam ainda mais despesas do que as que já existiam, houvesse ou não crise tenho para mim que eles se tornariam sempre insolventes.

Se o objetivo da reportagem era mostrar quem perdeu tudo com a crise, este não é um bom exemplo, este é sim um exemplo do que disse a tão criticada sr.ª Jonet!


Sem comentários:

Enviar um comentário