sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Desempregados e doentes vão descontar para a Segurança Social


Consta na proposta do orçamento de estado que a partir de 2013, o ano em que o português deixa de estar de tanga e passa a estar esfolado, que os desempregados irão a "contribuir 6% para a Segurança Social (SS) e os doentes, com baixa, contribuem com 5% do valor recebido de subsídio de doença.

Resumindo e baralhando, a malta trabalha, faz os seus descontos para a SS precisamente para ter direitos (a subsídio de desemprego, baixa e, numa verdadeira utopia,a reformas), ora quando chega a altura em que precisa continua a ter que descontar. Está a parecer-me que aqui se vai buscar um bocado dos 7% da medida que teve direito a recuo: aumento da TSU, se não se consegue a receita pelos trabalhadores vai-se buscar a quem está desempregado e doente, palmas, clap, clap, clap!

Sem comentários:

Enviar um comentário